quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Saiba o que é o Programa de Formação de Professores Alfabetizadores - PROFA

Quando e para quê o programa foi produzido?

O PROFA foi produzido pelo MEC no ano 2000 e posto em prática no início do ano de 2001 tendo a parceria das secretarias e diretorias de ensino até o final de 2002, após esse período o MEC finalizou seu apoio e o programa persiste pelos investimentos e comprometimento das prefeituras, governos estaduais e Universidades.

Para quem?

O programa é destinado a formação de professores das escolas públicas de todo o Brasil e tem como objetivos: 1 – orientar os docentes contribuindo em sua prática, 2 – inovar as situações de ensino-aprendizagem, 3 – fundamentar suas ações em salas de aula heterogêneas e conscientizar os professores das necessidades da reflexão e do trabalho coletivo.

Para que os objetivos sejam atingidos o PROFA utiliza as ações de Telma Weisz que supervisionou o programa e participou ativamente na coordenação de um grupo de professoras colocando as idéias em ação, discutindo, filmando as atuações em sala de aula e refletindo coletivamente com as docentes sobre a alfabetização em classes com diferentes realidades.

De onde vem o material utilizado para a formação dos professores? 

Das ações de Weisz surgiu a concepção que fundamenta o programa e o material do curso, que é constituído de vídeos e apostilas. Todo o material é oferecido pelo programa e entregue aos professores, exceto os vídeos que são passados no curso, ao todo são trinta, sendo onze para o primeiro módulo, nove para o segundo, nove para o terceiro e um vídeo formador; as apostilas são divididas em: 1 - um documento de apresentação do programa, 2 - um guia de orientações metodológicas gerais, 3 - um guia formador, 4 - coletâneas de textos, 5 - fichário/ caderno de registros, 6 - catálogo de resenhas e, 7 - um manual de orientação para uso do acervo, sendo, que o segundo e terceiro itens, respectivamente, são entregues somente para os formadores. E os dois últimos são entregues para o grupo e podem ser utilizados por todos. Do restante é oferecida uma cópia para cada membro participante.

Anteriormente, a entrega do material e o início do curso, há a preparação dos formadores que geralmente são, orientadores ou coordenadores pedagógicos do município ou do estado. Essa preparação inicialmente era oferecida pelo MEC, porém, após o ano de 2002 cabe aos municípios e aos estados que queiram adotar o programa orientar e preparar seus formadores e estes passarão aos professores as propostas e concepções do programa.

Divisão do programa

O programa para atender seus objetivos está dividido em três módulos, tem duração de um ano, totalizando 160 horas, com a proposta de se realizar em encontros semanais de três horas e uma hora de trabalho pessoal.

Cada módulo é composto por unidades que tem como finalidade: ampliar o conhecimento dos professores e refletir sobre a prática pedagógica, ou seja, cada módulo pretende unir teoria à prática. Essa união é facilitada com as cinco atividades propostas para cada encontro; três destas atividades são permanentes: a Leitura Compartilhada, a Rede de Idéias e o Trabalho Pessoal; as outras atividades podem variar, como exemplo, temos: o planejamento de atividades ou propostas de ensino e aprendizagem, as discussões da realidade no processo de alfabetização e o intercâmbio entre os professores e suas experiências. A última unidade de cada módulo é sempre uma avaliação das aprendizagens dos professores.

Entenda os módulos 

Para entender a organização dos módulos é necessário compreender sobre o que cada um trata. O primeiro módulo se preocupa com a fundamentação teórica dos professores e a didática da alfabetização, mostrando, os processos de aprendizagem da leitura e escrita, as hipóteses dos alunos, as experiências das professoras do vídeo, a história pessoal de alfabetização de cada docente, a história da alfabetização, o processo de mudança e quebra de paradigmas referente aos modelos de ensino até então conhecidos.

O segundo e o terceiro módulos tratam de propostas de ensino, atividades e métodos que auxiliarão no processo de ensino e aprendizagem da língua escrita na alfabetização e nos diversos conteúdos de Língua Portuguesa, enfatizando sempre a necessidade de contextualização dos temas e da construção do conhecimento pelos alunos, através da interação entre eles e da valorização de seus conhecimentos prévios.

Observando que em todos os módulos os professores planejam atividades para serem realizadas com os alunos e que depois de aplicadas são discutidas e analisadas no curso, ocorrendo assim, uma reflexão individual e coletiva, auxiliando e colaborando para o desenvolvimento da docência e contribuindo para uma melhoria efetiva da prática pedagógica.

Verificação de aprendizagem 

Para verificar esse desenvolvimento, o programa realiza avaliações a cada término de módulo, estas são escritas e dissertativas, e preocupam-se em responder questões de ordem prática, por exemplo, o que faria ou como agiria em determinadas situações, o que responderia a determinados questionamentos de professores ou como agiria com alunos de diferentes hipóteses de escrita. Essas questões têm um caráter reflexivo e remetem o professor a pensar e se fundamentar teoricamente nas diversas situações de ensino.

Certificação 

O professor ao final do curso recebe um certificado, porém nosso estudo deseja verificar se, na visão do docente cursista, além do certificado ele recebeu uma formação de qualidade que atendesse suas expectativas, aprofundasse seus conhecimentos em questões teóricas e práticas contribuindo para uma mudança significativa e influenciando a ação educativa.

Atualmente estou cursando e fico cada vez mais maravilhado com as aulas. É um programa incrível, muito bom para quem pretende melhorar a sua prática em sala de aula.

Nenhum comentário :

Postar um comentário