terça-feira, 21 de janeiro de 2014

O PIBID como ancora da formação docente


A formação de professores é um processo muito complexo e único em cada situação e em cada contexto. Não é uma tarefa simples definir um certo tipo de modelo de professor ou estabelecer uma lista de saberes e conhecimentos que sejam necessários a uma boa formação. É possível perceber algumas necessidades básicas para a formação de professores, não só para o atual contexto da educação do nosso país, mas também pelas necessidades evidenciadas pelos próprios educandos alocados no ensino básico, tendo em vista que nos encontramos inseridos num contexto de constantes transformações rápidas que exigem dos professores habilidades cada vez mais específicas relativas à sua prática.

Os graduandos que atuam em parceria com os professores nas escolas relatam que suas atividades precisa de motivação constante, o desenvolvimento das atividades tanto formais quanto informais tem exigido deles uma reflexão contínua na relação entre o ensino e a aprendizagem. Esse fato é de estrema importância porque tem auxiliado no formação do professor que se espera na atual hera pós-moderna, um professor que não só executa, mas que reflete em sua prática. 

As atividades do PIBID estão pautadas em objetivos que possam conciliar mais diretamente o contexto em que os alunos se encontram, como por exemplo, o diagnóstico da realidade sobre o conhecimento prévio dos alunos da escola em questão, algo de extrema importância para o favorecimento do planejamento das ações em que há a transposição do conhecimento científico aos conteúdos escolares, algo antes considerado distintos e distantes por graduandos e graduados. Não podemos deixar de priorizar algo que consideramos de extrema importância entre os objetivos do programa que é o relacionamento e a integração dos acadêmicos nas escolas assistidas por eles, como também a interação dos professores das escolas como protagonista nesse processo de formação dos acadêmicos.

A formação docente acaba sendo cada vez mais fortalecida por intermédio das interações, atreladas as ações que sempre são planejadas em conjunto com os acadêmicos, com o professor da escola que assume a função de supervisor e o Supervisor de Ensino Superior (UERN). Esta relação acaba permitindo que as temáticas desenvolvidas pelo PIBID pedagogia estejam focadas nos objetivos do ensino infantil previsto nos anos e no currículo escolar. 

Ensinar não exige apenas conhecimento de conteúdo, por isso que as atividades de estágio curricular são fundamentais, para a formação dos graduandos que estão se formando em licenciatura. Os estágios normalmente acontecem em horários determinados pelo curso se inserindo no ensino básico e desenvolvendo os conteúdos programáticos previstos nos livros didáticos ou no planejamento desenvolvidos pelos professores, já com o PIBID acontece algo semelhante, porém melhorado. Nas atividades do PIBID pedagogia os acadêmicos tem a possibilidade de trabalharem temáticas relacionadas ao desenvolvimento do contexto relevante a formação dos alunos dos ensino infantil levando-os a compreenderem melhor as condições humanas dos tempos atuais auxiliando-os a viverem com qualidade no ambiente em que estão inseridos.

O PIBID oferece uma excelente oportunidade para os graduandos que querem melhorar sua formação profissional na docência, pois o professor em qualquer nível de atuação precisa ter clareza no seu papel político pedagógico, como cidadão e como educador, mediador pedagógico desse fantástico processo. Sendo assim, a formação que oferece uma maior oportunidade de experiências, como é o caso do PIBID que oferece essa oportunidade os cursos de licenciatura encontra-se atrelada a novos caminhos que estão tomando os currículos nos cursos de formação de professores, gerando uma aproximação ainda maior dos graduandos em formação inicial as atividades para uma prática educacional que mais se adeque ao momento hora vivido.

Conhecer a realidade de onde pretende se trabalhar se constitui num pressuposto essencial para a inserção de qualquer indivíduo no contexto sócio educacional e ao exercício da docência. Para fazer frente ao desencantamento com a carreira de professor, principalmente das séries iniciais da educação básica, instituísse como um dos componentes das políticas públicas o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação a Docência – PIBID tem essa finalidade que é estimular o licenciando a conhecer mais de perto a realidade da escola e as possibilidades mais concretas do real exercício da docência. 

Considerando as dificuldades históricas que perpassam o cotidiano das escolas, é evidente a relativa qualidade no desempenho discente; o desestímulo com relação ao árduo processo de ensino-aprendizagem, as grandes dificuldades das relações entre professor/aluno, o campo da educação se revela como um espaço ainda bastante promissor para o desenvolvimento da prática pedagógica desde que os horizontes sejam com relação à melhoria da qualidade do ensino. 

É bem verdade que o propósito da formação universitária consiste em oferecer aos futuros professores uma formação que integre as possibilidades do desenvolvimento cognitivo, sócio afetivo e técnico, possibilitando-lhes a integração entre teoria e prática. Me baseio em Paulo Freire (1980), quando expressava que a “praxe humana” manifesta num agir consciente estreita relação entre a ação e a reflexão sobre o mundo. 

A formação vista dessa maneira, supõe um maior desenvolvimento continuado para a aquisição de conhecimentos sistematizados e de habilidades, que cada área de atuação requer para poder subsidiar o ato reflexivo sobre o que ensinar, como ensinar e o por que ensinar. Trata-se, portanto de criar condições reais para que o professor se atualize continuamente de maneira que o seu desempenho docente possa conduzir a melhoria da qualidade do ensino no nosso país.

Nenhum comentário :

Postar um comentário