quinta-feira, 11 de junho de 2015

Cante lá que eu canto cá - Patativa do Assaré (Filosofia de um trovador nordestino)

Esse livro é no mínimo surpreendente porque mostra o conhecimento de mundo do autor, mesmo sem dominar a leitura e a escrita. Ele nos mostra que não é a internet ou as tecnologias dos nossos tempos quem traz o conhecimento, mas a busca. Todos os versos falam sobre o dia a dia do povo nordestino com suas desventuras e alegrias. Não só isso, mas fala também das diferenças entre rico e pobre, moradores de sítios e das capitais. Patativa do Assaré é, sem dúvida alguma um patrimônio imaterial do nosso Nordeste e porque não, da humanidade.

Nenhum comentário :

Postar um comentário